Boa parte das pequenas consultorias é formada por profissionais oriundos de grandes empresas, que acumularam experiência, atuaram com robustas práticas, alguns até ocuparam o c-level (“Chiefs” – CEO, CIO, CFO, COO, e outros “C´s”), antes de serem consultores.

the-golden-circle

Minha experiência indica que poucos destes profissionais utilizam metodologias em seus projetos. Ouço que as práticas que dominam são muito robustas para serem aplicadas em seus clientes, estes normalmente pequenas empresas.

Será que um projeto para uma empresa de menor porte dispensa o uso de metodologia? A complexidade é menor, a equipe é menor, os valores e riscos são menores. Com certeza, eu não acredito nisso!

Acredito que estes profissionais não ajustaram as práticas à realidade das empresas menores, porque não identificaram os benefícios da metodologia para a realização dos projetos.

Fiz isto algumas vezes nos últimos anos e, para ser efetivo, eu recomendo ter em mente o modelo proposto pelo Golden Circle: Por que? Como? O que?

Por que (devo utilizar metodologia em projetos)?

  • Será mais rápido
  • Terá custos menores
  • Reduzirá os riscos
  • Garantirá a qualidade
  • Auxiliará na padronização, etc.
  • Vejam que estes “por que’s” geram benefícios ao consultor que entrega o projeto e ao cliente que recebe o serviço.

Como (devo utilizar a metodologia)?

  • Para organizar o projeto
  • Para dar agilidade na realização das atividades
  • Para definir papéis e responsabilidades
  • Para comunicar, envolver e motivar a equipe
  • Para evoluir conforme o aprendizado, etc.

O que (a metodologia deve fazer)?

  • Prover uma visão do todo, das tarefas, tempos e responsáveis
  • Prover uma visão dos recursos e competências necessárias
  • Prover indicadores de evolução do projeto
  • Alinhar expectativas entre fornecedor e cliente
  • Estimular colaboração, gestão do conhecimento, etc.
  • Não tenho dúvidas que o uso de uma metodologia oferece robustez à gestão e segurança ao projeto.

Acredito que a maioria dos profissionais experientes está habilitado para evoluir as práticas que domina para uma versão contemporânea de sua metodologia. O inicio desta jornada está na definição do propósito da metodologia – ou em outras palavras, nos “por que’s”.

Rogério Nunes
Consultor e Diretor de Educação da ABRACEM